Saúde e Prevenção

Tudo sobre carrapatos de cachorro – Tratamentos, Doenças transmitidas, Remédios

tudo sobre carrapatos de cahorro, tipos, tratamento e doenças

Os carrapatos são parasitas que assim como as pulgas necessitam de sangue para sobreviver, mas na verdade podemos dizer que os carrapatos são parentes mais próximos das aranhas e dos ácaros do que das pulgas (neste post falamos como acabar com as pulgas do seu cachorro). Outro fato que os diferenciam os carrapatos das pulgas é que eles não pulam, e eles também não voam. Os carrapatos andam, e normalmente ficam em matos e folhas, e quando algum cão passa e raspa nas folhas eles se agarram aos pelos do animal e então procuram pelas areas mais quentes no cão, como debaixo das orelhas ou das patas.Fases do carrapato

Os carrapatos acabam com o sossego do cachorro e do seu dono, pois as preocupações se estendem desde a higiene, felicidade e bem-estar do cão, até às possíveis doenças que tanto o cão quanto a família toda dentro de casa pode pegar. Muitas pessoas acham que estão livres dos carrapatos por morarem em apartamentos, ou pelo fato de o cachorro não sair para a rua e não ter contato com outros cães, mas este pensamento é completamente equivocado, pois o cachorro pode pegar carrapato por causa de um vizinho descuidado, ou até mesmo depois de ir a uma consulta no veterinário.

De acordo com alguns registros fósseis os carrapatos existem há milhões de anos e existem aproximadamente 800 espécies diferentes deles considerando as espécies que atacam outros animais além dos cães.

Tipos de carrapatos de cães mais comuns no Brasil

Principais tipos e espécies de carrapato e sua evolução

Os principais tipos de carrapatos que atacam os cachorros são:

  • Carrapato-estrela: os adultos têm a cor marrom ou bege, as fêmeas têm um ponto branco nas costas e os machos vários pontos brancos por todo o corpo. Geralmente é encontrado em áreas rurais, com vegetação densa, próximo a riachos e rios.
  • Carrapato-vermelho-do-cão: tem a cor marrom avermelhada, é considerado o mais conhecido e popular no Brasil. Ele prefere se hospedar nos cães, mas pode também incomodar outros animais. Ele é o transmissor da doença do carrapato (Erliquiose) e no homem pode causar dermatitis.

CLIQUE AQUI PARA LOCALIZAR VETERINÁRIOS E CLÍNICAS PRÓXIMAS A VOCÊ QUE PODEM LHE AJUDAR COM ESSE PROBLEMA

O ciclo de vida dos carrapatos

Ao contrário do que as pessoas pensam, os carrapatos não trocam de fase no corpo do cachorro e sim no ambiente. Eles escolhem locais altos e de difícil acesso para a mudança de fase ou para se preparar para pôr os ovos, no caso das fêmeas. Os machos depois de copularem morrem, então acaba sendo a fêmea adulta que mais causa as mordidas nos cachorros. Uma fêmea posta de 3000 a 4000 ovos e morre, porém os ovos depositados por ela continuam todo o ciclo. Veja abaixo as principais fases:

  1. Ovos: as fêmeas adultas postam milhares de ovos no ninho (o lugar escolhido para fazer o ninho pode ser as frestas da casinha do cachorro, os vãos da parede, etc.) e dentro de 30 a 90 dias estarão prontos para dar origem às larvas.
  2. Larvas: depois de eclodir do ovo, a larva pode suportar até 60 dias de jejum, até encontrar seu hospedeiro para se alimentar de sangue. Depois de alimentada, por volta de 5 a 7 dias, desprende-se de seu hospedeiro, voltando ao ambiente e se torna um carrapato jovem (ninfa). Este estágio leva de 5 a 50 dias.
  3. Ninfa: neste estágio o carrapato já possui oito pernas, e consegue ficar até 90 dias sem se alimentar, até encontrar novamente um hospedeiro. Nessa fase eles ficam mais alojados na região da cabeça, orelhas, pescoço e entre os dedos. Depois de ficarem se alimentando de 3 a 9 dias, se desprendem novamente e voltam ao ambiente e se abrigam para iniciar a fase adulta, que leva de 10 a 16 dias.
  4. Adulto: nesta fase os carrapatos têm a definição do sexo e podem resistir até 220 dias sem se alimentar. Nesta fase adulta eles podem viver até 19 meses. As fêmeas procuram constantemente por sangue, para quando estiverem cheias, elas soltam de seu hospedeiro para proliferarem ovos pelo ambiente.

E o ciclo se mantém ativo até que haja o extermínio total dos carrapatos em todas as suas fases.

Doenças transmitidas dos carrapatos para cães

Infelizmente os carrapatos caninos são os principais transmissores de algumas doenças perigosas. O cão contaminado não transmite as doenças para os humanos, e sim os carrapatos. Por isso é importante saber como prevenir e combater os carrapatos de forma eficaz para garantir a saúde do cão e de toda a família dentro de casa.

A contaminação das doenças do carrapato acontece no final da refeição deles, quando eles terminam de sugar o sangue do cão, os protozoários e bactérias deixados por eles através das mordidas penetram na corrente sanguínea contaminando o animal ou o humano com a doença. Aqueles carrapatos com aspecto duro nas costas são as fêmeas, elas podem ficar se alimentando do sangue de seu hospedeiro por horas e até mesmo por dias. Os carrapatos com aspecto mais mole são os carrapatos machos e se alimentam por menos de uma hora. As principais doenças transmitidas pelos carrapatos são:

  • Febre maculosa: transmitida pelo carrapato-estrela. Causa febre alta, difícil respiração, diarreia, vômito, inchaço no focinho, sangramento nasal, sangramento pela urina e pelas fezes.
  • Babesiose canina: causa severa anemia que pode prejudicar o fígado, rins e baço. O primeiro sintoma é uma febre muito alta, depressão, falta de apetite e a urina fica escura por conta da presença de sangue. Pode causar também problemas nos sintomas neurológicos, como ranger os dentes, andar com dificuldade e o cachorro acometido pode morrer em até quatro dias.
  • Erliquiose canina: popularmente conhecida como a doença do carrapato, transmitida pelo carrapato-vermelho-do-cão e pode ser confundida com a cinomose. Causa sangramento nasal, falta de apetite, perda de peso, febre muito alta até a supressão do sistema imunológico.
  • Doença de Lyme: o carrapato precisa sugar de 12 a 24 horas para transmitir essa doença. Cães com essa doença mancam, apresentam dores e inflamações articulares, dores musculares, vomito, ficam desanimados e têm febre muito alta.
  • Paralisia do carrapato: paralisa o cachorro em um período de 48 a 72 horas, se os carrapatos forem todos removidos, a paralisia tende a desaparecer em cerca de um dia.

Ao perceber algum desses sintomas, não hesite em procurar um médico veterinário urgente! Se detectadas no início as doenças podem ser tratadas e curadas mais facilmente. Não existe tratamento preventivo contra essas doenças, mas existem meios para que você previna o seu cachorro de pegar carrapatos, um deles é manter sempre a casa e o ambiente onde o cachorro vive sempre muito bem limpos e desinfetados, recolha sempre as fezes dele e lave as regiões onde ele costuma fazer suas necessidades usando inclusive água sanitária.

Como o cachorro pega carrapatos? Principais focos

Na verdade são os carrapatos que pegam o cachorro, elas agarram na pele dele e não largam facilmente. O período onde há maior incidência e proliferação dos carrapatos é quando há o aumento das temperaturas, normalmente no início da primavera até o fim do verão.

Por serem sensíveis à luz, preferem se esconder em locais escuros, preferem ambientes sujos mas também se alojam em locais limpos, e são facilmente encontrados em matos, como praças e parques de cidades. Locais onde há grande concentração de cães há maior propensão para proliferação de carrapatos. Quando os carrapatos encontram o cão, sobem rapidamente por sua pelagem, agarrando na pele e logo começam a sugar o seu sangue.

Nós também corremos perigo de levar os carrapatos para dentro de casa depois de um programa mais ecológico, como: trilhas, escaladas e acampar perto de rios e cachoeiras. O certo depois de fazer esses programas é trocar toda a roupa e os sapatos antes de voltar para casa e ao chegar, lavar tudo imediatamente. O maior problema quanto ao carrapato é a sua proliferação muito rápida e a dificuldade de eliminá-los por completo do ambiente.

Como evitar a proliferação dos carrapatos no cachorro e no ambiente?

A melhor forma de evitar que os cães peguem carrapatos é a prevenção. Observe sempre os locais onde ele gosta de brincar, passear, onde ele dorme e siga também as dicas abaixo:

  • Faça sempre uma inspeção visual durante a escovação da pelagem do cão, principalmente nos locais onde você o vê coçando ou tentando coçar. Se encontrar algum carrapato use uma pinça sem corte ou use luvas descartáveis para retirá-lo. Evite sempre ter contato direto com o carrapato e sempre tente remove-lo por completo do cão.
  • Coloque coleira de proteção carrapaticida sempre quando for passear. A coleira é uma boa aliada no controle dos carrapatos, mas sozinha não é a solução. Deve-se consultar o veterinário antes de usar, pois a coleira pode causar alergia em alguns cães. Já existem algumas coleiras, como a Seresto da Bayer, que podem ficar por 8 meses no cão evitando que ele seja picado por carrapatos.
  • Sempre dê banhos carrapaticidas. Se o cão estiver acometido, repita o banho a cada duas semanas. É importante não deixar o cão lamber o produto durante o banho ou enquanto estiver molhado.
  • Manter sempre bem tosados e higienizados os cães de pelagem longa, principalmente no verão, quando a incidência é maior.
  • Verificar com o veterinário qual o melhor carrapaticida para o seu cão usar. O mercado oferece opções em spray e ampolas.
  • Use o aspirador de pó em todo ambiente da casa, principalmente onde os carrapatos gostam de ficar (dentro de muros, carpetes, pisos e paredes), dessa forma irá se livrar também da poeira e dos ácaros.
  • Faça uma dedetização com produtos carrapaticidas, se necessário chame uma empresa especializada.

Atenção! Os produtos usados no ambiente podem ser tóxicos, por isso muito cuidado e sempre consulte o veterinário antes de tomar qualquer decisão.

Principais tratamentos e remédios para dar ao cão com carrapatos

Não é o certo caçar os carrapatos e tirá-los manualmente, pois se não fizer da forma correta, poderá arrancar o corpo do carrapato e deixar a cabeça ainda presa à pele do cachorro e isso pode levar a uma irritação e até uma infecção da pele. O melhor a se fazer caso o cachorro tenha carrapatos é procurar orientação do veterinário sobre produtos que matam os carrapatos sem precisar com que tenhamos contato direto com eles. Alguns dos produtos mais utilizados:

  • Topspot: é um tipo de medicamento muito utilizado e eficaz também contra as larvas e os ovos das pulgas. Existe topspot na versão spray ou pipeta. Muito usados na prevenção, mas também atuam no combate à infestação. Geralmente é aplicado uma vez ao mês sobre o dorso do animal, mas o veterinário que irá receitar e passar as orientações de uso, pois existem restrições para alguns cães e o uso para esses pode causar complicações.
  • Shampoo e sabonetes: matam os carrapatos apenas enquanto estão em contato com o produto, após o banho o animal estará propenso a ser contaminado novamente.
  • Talcos anticarrapatos: ajudam, mas ajudam ainda mais no controle do ambiente, pois ao aplicá-los no cão cai também no ambiente. Os talcos precisam estar aliados a outros produtos, pois sozinhos não resolvem todo o problema.
  • Coleira anticarrapatos: tem seu funcionamento muito parecido com um repelente, e agem preventivamente. Se o cão já estiver com carrapatos não terá o mesmo efeito.
  • Spray: é também uma boa opção no controle de infestação dos carrapatos. Costuma ter um valor mais alto, porém tem eficácia garantida, mas é importante ficar atento, pois existem sprays para o uso no ambiente e os próprios para o uso no animal.
  • Comprimidos: atualmente temos algumas opções de comprimidos contra carrapatos disponíveis no mercado, costumam ser bons e eficazes. Devem ser prescrevidos de acordo com o porte do animal e possuem algumas restrições que o veterinário irá orientar. Uma grande dificuldade enfrentada pela maioria dos donos é fazer com que o cão engula o comprimido, podendo até perder o produto que quase sempre nem é barato. Existem alguns comprimidos com gosto de carne, assim fica bem mais fácil. O efeito de alguns comprimidos pode durar até 3 meses.

Os remédios deve ser administrados conforme o peso e condições do seu cão. Consulte um médico veterinário para saber qual utilizar. As principais marcas de remédio anti-carrapatos são Revolution, Frontline, Simparic, Seresto, Nexgard, Bravecto, Capstar, Advantage Max, Neopet, Leevre, entre outros. Cada uma dessas marcas possuem características específicas, e a maioria deles também ajuda na prevenção contra pulgas. Outro ponto importante que você deve observar em relação a estes remédios contra carrapatos é que alguns deles não são repelentes, e apenas matam o carrapato caso ele morda o cão. Então mesmo utilizando os remédios, você ainda pode encontrar carrapatos andando nos pelos do cão.

Mesmo que pequenos, os carrapatos podem prejudicar muito seu cão. Então fique sempre atento aos pontos que apresentamos acima, e na dúvida consulte um médico veterinário.

Previous ArticleNext Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *